18.8 C
Bruxelas
19 Agosto 2022

Bento XVI inicia visita apostólica ao Líbano com mensagem de paz

Clique para ampliar Bento XVI começa hoje uma visita ao Líbano, onde deverá essencialmente apelar aos cristãos para trabalhar para a paz e para a democracia em sintonia com o Islão.

A escolha do Líbano – tomada antes da “primavera árabe” – para entregar a exortação apostólica (mensagem) do sínodo de 2010 sobre o Médio Oriente não foi feita ao acaso.

O Líbano é o único Estado da região que inscreveu na Constituição a coexistência de diferentes confissões e o único país do mundo árabe a ser dirigido por um presidentre cristão.

Numa homenagem à coexistência de muçulmanos e cristãos, João Paulo II afirmou há 15 anos, durante uma visita histórica: “o Líbano é mais que um país, é uma mensagem”.

Com 85 anos, o papa quis fazer esta viagem, talvez a mais difícil do pontificado, devido à tragédia em que vivem muitos cristãos do Oriente no berço do cristianismo, confrontados, nomeadamente, com o aumento do islamismo radical.

Atualmente, o Líbano é um país dividido entre uma coligação sunita e cristã hostil a Damasco e um bloco liderado pelo Hezbollah xiita e os aliados cristãos partidários do regime sírio.

Bento XVI pronunciará pelo menos sete discursos durante esta primeira visita ao Líbano, onde os cristãos representam 34,9 por cento e os muçulmanos 64,6 por cento dos 4,6 milhões de habitantes.

Os grandes momentos da viagem serão o encontro, no sábado no palácio presidencial de Babada, com responsáveis políticos e religiosos, incluindo os chefes de comunidades muçulmanas (sunita, xiita, alauita e drusa), e, no domingo, uma missa solene no City Center Waterfront de Beirute.

Os muçulmanos libaneses deverão acolher calorosamente o papa e as expetativas das comunidades cristãs, profundamente inseguras pelo conflito sírio, são elevadas.

FONTE: Bomdia.lu

Artigos relacionados

Últimos artigos