18.8 C
Bruxelas
19 Agosto 2022

Ao lado do Porto, só Barça, Manchester e Milan

Clique para ampliar A presença na final permite ao FC Porto o acesso a um clube restrito: nos últimos dez anos apenas quatro equipas têm três finais europeias – Milan, Barcelona, Manchester United… e FC Porto


Os dragões saíram das duas primeiras com um título. Agora falta ultrapassar o Sp. Braga para manter a tendência.

SALVADOR ABRE CHAMPANHE

O presidente do Braga, António Salvador apresentou-se esta quinta-feira no centro da cidade minhota para celebrar junto com os adeptos do Braga a passagem à final da Liga Europa. Foi da varanda de um restaurante na Arcada, Praça da República, que apareceu de garrafa de champanhe em punho.

“Este é um momento único e o momento mais alto na história do clube. Foi com muito sacrifício que chegamos aqui, mas depois de passar o Sevilha não duvidei que a nossa caminhada não iria parar e que este momento era possível”, afirmou.

FINAIS SÃO PARA GANHAR, DIZ DOMINGOS

O treinador bracarense, por seu lado, manifestou-se confiante na capacidade da equipa para vencer a Liga Europa de futebol.

“As finais são para a ganhar. O Braga já provou que pode consegui-lo. Vamos para ganhar”, afirmou Domingos Paciência, em declarações à SIC, após o triunfo em casa sobre o Benfica, por 1-0.

VILLAS-BOAS ORGULHOSO

O treinador do F.C. Porto André Villas-Boas enalteceu o “grande mérito” da equipa ao apurar-se para a final da Liga Europa de futebol e realçou o “orgulho” sentido pelo feito, apesar da derrota por 3-2 frente ao Villarreal.

“Já esperávamos uma entrada forte do Villarreal, que nos pressionou, que foi agressivo, que correu riscos, mas ao fazê-los sabíamos que iam abrir espaços que nós soubemos aproveitar”, disse o treinador portista em declarações à Sport TV, após o jogo da segunda mão, em Espanha, depois da goleada imposta no Dragão (5-1), alegando que o FC Porto “podia ter chegado ao intervalo a vencer por 2-1”.

O treinador portista aludiu, ainda, aos problemas originados com as lesões de Cristian Rodriguez e de Fernando, esta “fruto da agressividade” do Villarreal, lesões essas que “obrigaram a adaptações necessárias” para suster o ímpeto atacante dos espanhóis.

Finalmente, André Villas-Boas comentou o embate da final com o Sporting de Braga: “É uma equipa que derrotou e eliminou grandes adversários na Liga dos Campeões e na Liga Europa, desde o Sevilha, ao Arsenal, passando pelo Dínamo de Kiev, o Liverpool e o Benfica. Vai ser um desafio aliciante e esperamos estar à altura do mesmo”.

Bomdia.lu

Artigos relacionados

Últimos artigos