4.7 C
Bruxelas
29 Novembro 2022

Alfredo da Costa funciona a meio gás

Clique para ampliar A Maternidade Aflredo da Costa, em Lisboa só tem metade da sua taxa de ocupação a funcionar. As equipas de profissionais estão sobredimensionadas para o número de partos realizados naquela unidade hospitalar. São cerca de 6 mil partos por ano.

Estes são os argumentos invocados pelo presidente da Administracão Regional de Saúde (ARS) de Lisboa e Vale do Tejo, Cunha Ribeiro, para justificar o encerramento da maternidade, considerada por muitos uma escola de formação para os médicos.

As declarações de Cunha Ribeiro foram proferidas esta quarta-feira na comissão parlamentar de Saúde.
O responsável da ARS de Lisboa e Vale do Tejo afirmou ainda que a maternidade do Hospital São Francisco Xavier também só tem metade da capacidade a funcionar, pelo que se justifica a transferência dos profissionais da Maternidade Alfredo da Costa para aquele serviço.
A Maternidade Alfredo da Costa precisa de obras de repara na ordem de um milhão de euros para o telhado e canalização.

Cunha Ribeiro frisou que o encerramento da Maternidade Alfredo da Costa é do domínio do poder político desde 2002 quando se projectou o novo Hospital de Todos-os- Santos. O Governo ainda mantém a intenção de avançar com este projecto, ainda que sem calendário.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/ultima-hora/alfredo-da-costa-funciona-a-meio-gas

[ Fecho da Maternidade Alfredo da Costa surpreende médicos ]

Artigos relacionados

Últimos artigos