1.2 C
Bruxelas
4 Dezembro 2022

1º Aniversário da Academia do Bacalhau de Bruxelas

Amizade, Portugalidade e Solidariedade, sem esquecer o bacalhau.

A primeira Academia do Bacalhau foi fundado em Joanesburgo – chamada a Academia Mãe, a 10 de Junho de 1968. A ideia surge em Março do mesmo ano, num jantar oferecido ao jornalista Manuel Dias, do Jornal “O Primeiro de Janeiro”, após a discussão de, entre outras coisas, como comemorar o 10 de Junho nesse país.

Passados 45 anos, existem já 55 Academias do Bacalhau nos 5 continentes, todas com os mesmos objectivos: filantropia, lusofonia, amizade. Têm como pretexto as tertúlias de amigos com o objectivo de contribuir para um mundo melhor, ajudando causas, pessoas e instituições mais necessitadas.

O ambiente estava bastante animado e colorido, cheio de pessoas que se conheciam e fizeram questão de estar presentes para celebrar o evento, para contribuir, para saborear o bacalhau e degustar o vinho português, para ouvir e dançar a música do Portugal de todos.

Uma vez que cada evento tem um fim filantrópico, a receita total desde 1º aniversário foi doada à ONG Afectos com Letras (www.facebook.com/afectoscomletras), um grupo de voluntários que luta pelos direitos à educação na Guiné-Bissau, tendo já construído 2 escolas e uma biblioteca pública, contando já com 500 meninos. O valor angariado no jantar passado reverte para a construção da 3ª escola.

Joana Benzinho, Directora da Afectos com Letras, visivelmente feliz, tal como toda a equipa presente, diz: “É extremamente emocionante ver que em Bruxelas, onde as pessoas não são tão familiarizadas com a vida guineense, há o reconhecimento da Associação para ajudar o desenvolvimento (de outras sociedades).”

No seu discurso, José Roxo, Presidente da Academia do Bacalhau em Bruxelas, salienta a importância da solidariedade para o desenvolvimento das sociedades.

João Terenas, Encarregado de Negócios da Embaixada de Portugal, reconheceu a importância da Academia do Bacalhau pelo mundo, reconheceu a importância de um grupo crescente de pessoas que se juntam sem finalidades políticas, religiosas ou comerciais, mas com a finalidade de fomentar a amizade, a portugalidade e a solidariedade entre os 5 continentes.

Depois de dois pratos de bacalhau especialmente confeccionados e com receitas inovadoras (deliciosamente inovadoras): Piroga de pimentos com Bacalhau e Bacalhau Crocante com batata surpresa, acompanhados pelo típico vinho português; a música portuguesa, e não só, seguia pela noite dentro, sendo interrompida para os discursos, as surpresas e o brinde típico da Academia:

GAVIÃO DE PENACHO
De bico pra cima
De bico pra baixo
Mais a cima, mais abaixo
Vai ao centro e Mete pra dentro

Em uníssono, membros da Academia e simpatizantes brindaram ao sucesso e ao futuro. A tantos outros anos de amizade, fraternidade e solidariedade.

O bom humor e a atmosfera quente faziam prever a familiaridade, a amizade e o sucesso de uma noite que tinha tudo para celebrar.

Marta Rosa, da Afectos com Letras, termina o seu discurso de apresentação da Associação e de gratidão, com um sorriso cheio e com a afirmação: “Damos muito, mas recebemos muito mais em troca.”

Esta pode muito bem tornar-se numa das máximas da Academia do Bacalhau, que entre amigos que tanto dão, muito mais recebem com o desenvolvimento da cultura portuguesa, das sociedades, das pessoas.

Felicidades!

Contactos Academia do Bacalhau em Bruxelas:

www.facebook.com/pages/Academia-do-Bacalhau-de-Bruxelas/351031034993662?id=351031034993662&sk=info

Joana Vilela – Nós Cá Fora.be

Artigos relacionados

Últimos artigos