Menu
Fernando Santos revela os 23 jogadores para o Euro 2016

Fernando Santos revela os 23 jogado…

O seleccionador nacional ...

FC Porto perde pontos importantes antes do clássico com o Benfica

FC Porto perde pontos importantes a…

Antes do clássico que se ...

Luisão vai ter que parar algumas semanas devido a lesão

Luisão vai ter que parar algumas se…

O Benfica teve uma noite ...

Hollande: EUA e França vão intensificar ataques contra o EI

Hollande: EUA e França vão intensif…

O Presidente francês, Fra...

Erdogan: Turquia tem direito a "defender as suas fronteiras"

Erdogan: Turquia tem direito a …

O Presidente turco, Recep...

Molenbeek: "Estou aqui pela paz"

Molenbeek: "Estou aqui pela pa…

"Estou aqui em nome da pa...

Imprensa francesa fala em "guerra em plena Paris"

Imprensa francesa fala em "gue…

A imprensa francesa desta...

Massacre em Paris faz 127 mortos

Massacre em Paris faz 127 mortos

Pelo menos 127 pessoas mo...

Síria: 595 mortos desde o inicio dos ataques da Rússia

Síria: 595 mortos desde o inicio do…

Pelo menos 595 pessoas fo...

EUA e Rússia assinaram memorando

EUA e Rússia assinaram memorando

A Rússia e os Estados Uni...

Anterior Seguinte

Portugueses emigram cada vez mais para o Brasil

  • Escrito por Automatic System
Clique para ampliar Com diploma nas mãos e energia para trabalhar, portugueses recém-formados e mesmo profissionais já experientes estão a deixar o país rumo ao Brasil onde acreditam ter mais oportunidades para arranjar o primeiro emprego ou crescer profissionalmente.
O cônsul-geral de Portugal no Rio de Janeiro, António Almeida Lima, confirma à Lusa o crescente número de portugueses que chegam àquela cidade com a intenção de procurar trabalho ou que já chegam contratados por alguma empresa. De acordo com o cônsul, muitos deles são jovens e realizaram parte dos estudos universitários no Brasil, dentro do programa Erasmus Mundo. É o caso de João Fernandes, 25 anos, que chegou ao Brasil no final do ano passado, depois de ter morado no país de Agosto de 2008 a Junho de 2009 ao abrigo do programa de intercâmbio entre a Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O estágio, num escritório de advocacia, foi conseguido com a ajuda de amigos brasileiros, que o informaram da vaga. «No início não é fácil arranjar trabalho, por ter de competir com profissionais que conhecem e têm experiência já de alguns anos», destaca o advogado recém-formado. Quanto à cultura empresarial e a rotina de trabalho, João Fernandes enfatiza que não há diferenças significativas e que se trabalha muito em ambos os países. Mas nem sempre é assim. Outro advogado, José Castro Solla, foi com os três filhos para o Rio de Janeiro no ano passado para apostar na área de direito para o sector petrolífero. Na opinião de Solla, que está satisfeito com a cidade e o trabalho, o caráter mais otimista do brasileiro é «rejuvenescedor». «Aqui você pode estar com uma pessoa mais pobre que ela vai estar com um sorriso na boca e uma ideia muito optimista, você ganha anos de vida aqui», elogia. O advogado confessa, no entanto, que é difícil ser confrontado com a situação em Portugal estando distante. «Por um lado, eu estou fora, portanto não sofro no dia a dia a consequência desta crise, quer no aspecto financeiro, como também no lado emocional. Agora, também não deixa de ser especialmente triste estar aqui e ser, por vezes, sempre com simpatia, com aquele humor carioca, confrontado com a situação de Portugal», refere. Para José Solla, no entanto, os portugueses já demonstraram a sua capacidade noutros momentos para superar as dificuldades. «Acho que muito se fez nesses últimos anos de democracia em Portugal, o país cresceu muito, muita gente saiu da pobreza, subiu o nível da educação e isso mostra que conseguiremos sair dessa crise», conclui, optimista.

[ Debate entre os deputados eleitos pelo círculo da Europa ]

[ WikiLeaks: Assange libertado sob caução ]

Notícias

Portugal

Comunidade

Diversos

Nós cá fora